facebooktwitterlinkedinfacebooktwitterlinkedin

A eficiência energética dos edifícios hoteleiros está dependente de vários fatores, tais como características de construção, utilização de fontes naturais para ventilação, aproveitamento da radiação solar, tecnologias utilizadas para a climatização dos espaços e aquecimento de águas quentes sanitárias.

Um dos âmbitos de atuação para promover a eficiência energética no setor hoteleiro é permitir a monitorização, por parte dos responsáveis pelas diversas áreas do hotel, dos diferentes equipamentos, espaços e serviços associados a cada edifício da unidade hoteleira.

Por exemplo, os sistemas de climatização têm um papel muito importante no conforto térmico do hotel e, em alguns casos, representam metade do consumo total de energia. Para se atingir uma gestão eficiente nestes sistemas é importante ter em conta as diferentes zonas e períodos de ocupação ao longo do dia. Através da monitorização em tempo real, quaisquer espaços que não estejam a ser ocupados poderão e deverão ter a climatização mantida num nível mínimo, conseguindo-se assim atingir de imediato uma poupança significativa nos consumos energéticos.

No caso de avaria ou anomalia de um equipamento, a ISA Energy – VPS Group desenvolveu um sistema de alarmística através do qual é possível, analisando os seus consumos e equipamentos, despoletar um alarme que alerta os responsáveis da unidade hoteleira para este tipo de situações. Poderá ainda atuar diretamente na plataforma Kisense com vista à resolução imediata do problema, podendo personalizar e criar alarmes consoante as suas necessidades, pedir relatórios e ainda integrar a plataforma com outros sistemas já instalados no seu hotel.

Também a iluminação é um dos setores que pode originar poupanças de monta, uma vez que pode representar cerca de 45% do consumo energético total do hotel. No entanto, facilmente se consegue reduzir esta percentagem através do controlo remoto que permite ligar e desligar a iluminação consoante a ocupação.

Existem ainda outras medidas que contribuem para a redução dos gastos energéticos com a iluminação, tais como a análise dos consumos durante as horas de vazio, super vazio, cheio e ponta, e ainda a substituição de lâmpadas incandescentes por LED’s, 90% mais eficientes por não produzirem calor nem emitirem luz infravermelha.

Para garantir a climatização, iluminação, água quente e energia elétrica para os seus hóspedes, um hotel necessita de controlar o seu consumo energético, ou seja, saber quanto, como, onde e quando está a gastar. Deste modo, o caminho para começar a poupar e aumentar a sua eficiência passa pelos seguintes passos: identificar, quantificar e monitorizar os seus consumos. Porque poupar energia é fazer mais com menos.

facebooktwitterlinkedinmailfacebooktwitterlinkedinmail