facebooktwitterlinkedinfacebooktwitterlinkedin

As ações do Homem têm vindo a esgotar os recursos naturais do planeta e a poluir progressivamente a atmosfera, sentindo-se cada vez mais as mudanças climáticas altamente imprevisíveis. O resultado deste caminho que tomamos é incerto mas o prognóstico é o de um futuro altamente condicionado, no qual as gerações futuras herdam um planeta em estado crítico e provavelmente irreversível.

O tema da pegada ecológica é agora mais urgente que nunca. Nesse sentido, temos que pensar com seriedade nas escolhas que tomamos e que têm influência na água potável que gastamos, no gás que usamos, e nos gases com efeito de estufa que emitimos.

Os eletrodomésticos que nos rodeiam têm o propósito de facilitar o nosso dia-a-dia e trazer conforto. Contudo é necessário refletir sobre o peso que cada eletrodoméstico terá na fatura da eletricidade, água e gás, ou seja, é necessário pensar no consumo de recursos que não são renováveis e na poluição indireta (aquela que é emitida na geração da eletricidade e que nos é fornecida através da rede).

Como usufruir do conforto dos eletrodomésticos sem aumentar a nossa pegada ecológica? Ao escolher eletrodomésticos eficientes.

Quando estamos indecisos entre um eletrodoméstico simples e barato e um eletrodoméstico mais caro e que apresenta melhor desempenho e maior eficiência energética, qual é o nosso raciocínio como compradores? À primeira vista, o mais lógico é identificar a diferença de consumo e calcular quanto tempo demoraremos a reaver a diferença no preço. Mas por vezes, na indecisão momentânea, acabamos por comprar o eletrodoméstico mais barato e este acaba por ser o mais poluidor, gastador e bastante ultrapassado em termos tecnológicos.

A consequência? O gasto desnecessário de grandes quantidades de água potável devido à massificação destes eletrodomésticos desatualizados e ineficientes. Este cenário conduz igualmente a um aumento crescente das emissões de CO2 para a sobrecarregada atmosfera, contribuindo para as alterações climáticas.

Assim sendo, é crucial resolver este problema da massificação de eletrodomésticos nada ecológicos para o nosso planeta. É preciso dar o primeiro passo!

Se desenvolvermos uma consciência ecológica e avançarmos no sentido de adquirirmos eletrodomésticos eficientes e tecnologicamente mais evoluídos, aumentaremos as suas vendas. Este investimento irá fazer muito mais do que poupar eletricidade, água e gás, pois permitirá ajudar no financiamento dos estudos de engenharia para o desenvolvimento de eletrodomésticos mais modernos e ecológicos.

Comprar eletrodomésticos mais eficientes é contribuir com o nosso investimento para um mundo onde a tecnologia evolui constantemente para nos ajudar – para um futuro sustentável e um planeta saudável.

facebooktwitterlinkedinmailfacebooktwitterlinkedinmail